paykasa bozum
 Vigilância de óbito materno e infantil

Pró-Saúde / Pet-Saúde

Sub-Projeto

Nome do grupo:

Vigilância de óbito: contribuições para a redução da  morbimortalidade materna e infantil em situações de risco habitual

Alunos: Bruna Ferreira; Gleice Kelly; Jéssica Saraiva; Juliana Séptimio; Mariana Coelho Loyola; Marlon Ribeiro; Renata Frade; Tamara Aveline de Souza; Thaís Salles Araújo.

Unidades de saúde participantes:

Hospital Sofia Feldman

Endereço: Rua Antônio Bandeira, 1060 - Tupi Belo Horizonte - MG, 31844-130. Telefone: (31) 3408-2200

Cursos envolvidos:

Enfermagem, Fonoaudiologia, Gestão em serviços de Saúde, Medicina, Odontologia, Psicologia. 

Introdução:

Os indicadores de óbito refletem as dificuldades atuais da assistência pré-natal e a atenção ao parto em nossos serviços de saúde, pois além de se encontrarem fora do padrão esperado, em sua maioria são consideradas evitáveis. Isto indica que persistem imensos desafios para se proporcionar condições seguras ao nascimento no país, pois ainda é verificado um déficit de qualidade na assistência ao parto, elevadas taxas de cesariana e as ocorrências evitáveis da morte materna e neonatal.

Isto torna premente compreender o perfil epidemiológico das gestantes de risco habitual, que juntamente ou não com os seus neonatos tiveram um desfecho desfavorável ao nascimento. Para tal, há que se considerar as ações de vigilância do óbito, associando-se também os desfechos desfavoráveis, os quais, embora não provoquem o óbito imediato contribuem para as taxas de morbidade e mortalidade materna e infantil.

Objetivos:

Conhecer o perfil epidemiológico das gestantes de risco habitual que juntamente ou não com os seus neonatos tiveram um desfecho desfavorável ao nascimento.Além, identificar os fatores que contribuem para o desfecho desfavorável em mulheres de risco habitual identificar as modificações ocorridas no núcleo familiar em decorrência das perdas ou sequelas maternas e/ou neonatais.

Métodos e atividades a serem desenvolvidas pelo aluno e preceptor:

O projeto utilizará uma metodologia quantiqualitativa. Será realizado um levantamento de dados para a identificação do perfil epidemiológico das gestantes de risco habitual que apresentaram desfecho desfavorável. Serão desenvolvidas oficinas, grupos focais e entrevistas com os profissionais de saúde e gestores da instituição para a identificação de estratégias que podem melhorar os indicadores de morbimortalidade neonatal. A atuação dos tutores, preceptores e alunos seguirão para solução dos desafios que se apresentarem como: reorganização do serviço, proposição de práticas, estabelecimento de fluxos, qualificação do profissional de saúde para atendimento às mulheres e recém-nascidos. 

Busca Rápida

Busca Rápida

Eventos

? Nenhum evento encontrado