paykasa bozum
 Portifolio

Pró-Saúde / Pet-Saúde

Portifolio

FINALIZADA COLETA DE DADOS PARA O PROJETO DE PESQUISA PROVIDA NA UBS VENDA NOVA

 

Em março de 2014, foi concluída a coleta de dados para o projeto de pesquisa Provida na UBS Venda Nova, titulado “Qualidade de vida e perfil de saúde dos indivíduos atendidos em quatro unidades básicas de saúde de saúde em Belo Horizonte”. Este projeto tem como objetivo avaliar o perfil de saúde e a qualidade de vida dos usuários atendidos por quatro Unidades Básicas de Saúde integrantes do PET-Saúde III: Cafezal, Leopoldo Crisóstomo, Primeiro de Maio e Venda Nova.

Na realização da pesquisa, foram entrevistados usuários com idade igual ou superior a 18 anos, inscritos nas quatro UBS. A UBS Venda Nova contou com a participação de 297 usuários. Os estudantes integrantes do PET-Saúde relataram que apesar das dificuldades encontradas na execução da pesquisa, a experiência foi gratificante devido ao contato com os usuários e a possibilidade de conhecer suas percepções sobre a própria saúde.

Os dados serão analisados e divulgados posteriormente na forma de relatórios, publicações científicas e apresentações. Espera-se que os resultados da pesquisa auxiliem no planejamento de iniciativas que melhorem a promoção da saúde da população usuária do centro de saúde. 

Semana do Conhecimento 2013

Relato de experiência de três alunas do Programa de Educação pelo Trabalho em Saúde (PET-Saúde) da Unidade Básica de Saúde de Venda Nova

A Semana do Conhecimento da UFMG aconteceu no período de 21 a 25 de Outubro e foi marcada por apresentações de projetos de pesquisa e extensão realizados por estudantes da instituição.

O Grupo Tutorial PET- SAÚDE da Unidade Básica de Venda Nova foi representado por meio das apresentações dos seguintes trabalhos: “Capacitação sobre controle da hipertensão e diabetes”; “Contribuições para melhoria das condições de Assistência Farmacêutica”; “Contribuições para melhoria das condições de biossegurança” e “Pet Saúde - Promoção da saúde/Venda Nova”.

Além de expor os projetos desenvolvidos na UBS, a Mostra proporcionou às alunas que participaram das apresentações a oportunidade de conhecer outros trabalhos voltados para assistência da comunidade mesclando teoria com prática e o intercâmbio de informações com a comunidade acadêmica.

Os trabalhos exibidos receberam boas críticas dos avaliadores, o que recompensou todo empenho transferido na idealização, no planejamento e na realização dos projetos. Em relação a implantação dos projetos no Centro de Saúde Venda Nova, observamos que os usuários apresentaram boa adesão. Pela escuta e acolhimento, consideraram ser uma prática diferenciada, a qual elogiaram bastante.

Os dois primeiros projetos citados, isto é, o de “hipertensão e diabetes” e da “assistência farmacêutica”, foram apresentados com as intervenções realizadas, diferente do de “biossegurança” que, por sua vez, ainda se encontra em período de coleta de dados para análises posteriores e apontamento de propostas com intervenções. Já o trabalho que levou o nome do grupo tutorial (Pet Saúde - Promoção da saúde/Venda Nova) apresentou todas as atividades já realizadas, além das intervenções propostas pelos integrantes, o que possibilitou uma visão geral dos acontecimentos.

 

Por fim, participar da Semana do Conhecimento possibilitou exteriorizar a satisfação do grupo tutorial com os projetos e estreitar o elo de comunicação com a universidade. A troca de experiências desencadeia um processo de aprendizado conjunto entre os participantes, os quais, interagindo entre si, favorecem ao desenvolvimento da finalidade da Mostra e amplia o universo acadêmico.

 

Apresentadoras dos projetos, Raquel, Jussara e Maria (1,2 e 4) junto a tutora do grupo Marina Lima (3).

Visita ao Centro de Referência em Saúde Mental (CERSAM) e ao Centro de Convivência Venda Nova

No dia 26 de novembro de 2012, alguns alunos do Programa de Educação pelo Trabalho em Saúde – PET Saúde da Unidade Básica de Saúde de Venda Nova tiveram a oportunidade de conhecer o CERSAM e o Centro de Convivência do Distrito Venda Nova, dispositivos da rede de saúde mental que atendem na lógica antimanicomial (tratamento em liberdade, resgate da cidadania e convivência social). O CERSAM Venda Nova está localizado na rua Boa Vista, 228 – São João Batista e o Centro de Convivência Venda Nova na rua São Benedito, 184 – Venda Nova.
 
Os alunos do PET Saúde foram acompanhados pela preceptora Deise, psicóloga da UBS. Como psicóloga, ela já havia trabalhado por um tempo no CERSAM visitado e logo guiou os alunos durante a visita. Nos CERSAMs, o tratamento busca a estabilização do quadro clínico, a reconstrução da vida pessoal, o suporte necessário aos familiares, o convívio e a reinserção social. O serviço oferece atendimento apropriado para cada caso, com a presença constante de equipe multiprofissional, oficinas e atividades de cultura e lazer.
 
Os alunos relataram a visita:
 
“Ao entrarmos no CERSAM fomos bem acolhidos pelo porteiro e funcionários do local, e por pacientes que transitavam por ali também. Os propósitos do centro de referência nos foram apresentados e conhecemos toda a parte física. No horário de nossa visita, estava sendo ministrada por uma pedagoga uma aula que tratava do tema “Horas”, com o propósito de ensinar aos alunos a noção do tempo, partindo de segundos. O local em que se realizava essa atividade era aberto e espaçoso. Os alunos visitantes foram apresentados aos alunos locais e houve um momento de conversa, onde foi possível perceber algumas características marcantes dos pacientes. Dentre as características encontradas, observamos pacientes acolhedores a nossa visita, alguns com diálogo constante e já outros mais quietos, porém observadores. Uma usuária nos apresentou poemas escritos por ela e nos falou um pouco sobre seu contato com o centro. Nós achamos o conteúdo da poesia muito significativo e curioso. Depois desse momento durante a aula, continuamos a conhecer a parte física do ambiente. Podemos destacar que a construção do local é pequena, com pouca quantidade de leitos e salas de consultórios estreitas, porém o ambiente fora da construção é amplo, com espaço para locomover e agradável. Havia no local mangas caindo das variadas mangueiras, situação que foi usada como início de diálogo entre visitantes e usuários. Houve um usuário que se apresentou juntamente ao seu trabalho realizado, fazendo propaganda do mesmo, e outros chegaram até nós por curiosidade. Conversamos bastante com eles e nos despedimos com dificuldade, pois haveria assunto para ficarmos ali por um bom tempo. Após conhecermos o ambiente e um pouco dos usuários, foi possível perceber o quão a realidade vivida por eles é diferente da nossa conhecida até então. No entanto, as perspectivas se assemelham, buscando principalmente viver de uma forma digna e prazerosa.
 
Prosseguimos a visita nos direcionando até o Centro de Convivência. Saímos do CERSAM admirados com a realidade do local, e ao chegarmos ao Centro de Convivência, a experiência não foi diferente. O local é de uma delicadeza que nos deixou maravilhados, com uma casa muito aconchegante e bela. Fomos recepcionados e levados a uma oficina de desenho que estava acontecendo. Na oficina, nos apresentamos e conhecemos brevemente os usuários. Percebemos como esses usuários passam despercebidos por nós no mundo, fora desses locais. Achamos que todo indivíduo deve ser visto e respeitado na sua particularidade, e para que haja um bom trabalho para melhora de seu desempenho, é necessário conhecê-lo e compreendê-lo nas suas características pessoais.
 
Logo após passarmos pela oficina, continuamos sendo apresentados ao espaço. Enquanto andávamos e víamos alguns trabalhos realizados por usuários, voltamos o olhar a um usuário que acabara de chegar ao local. Esse usuário estava no CERSAM enquanto estávamos lá também, e agora no Centro de Convivência, nós o chamamos e ele nos falou um pouco sobre sua experiência no local. Ele não falava muito, porém, foi possível perceber que ele realizava bastantes trabalhos no centro. Fomos apresentados a uma exposição de arte feita por ele, e esse foi um momento bem interessante para conhecermos um pouco do pensamento do usuário ao realizar uma atividade. Esse usuário se mostrava tímido, mas em seus desenhos parecia se revelar com desenvoltura.
 
Posteriormente, fomos conhecer o resto que faltava do local. Havia funcionárias organizando um museu referente ao dia 18 de maio. O dia 18 de maio é considerado o dia da luta antimanicomial e anualmente há comemoração em Belo Horizonte, com a participação de usuários, profissionais e interessados na causa. A ideia é chamar a atenção da sociedade em defesa da reforma psiquiátrica e do fim do preconceito. A aluna Raquel Cristina de Camargos já havia participado de um desfile, mas a maioria de nós alunos não sabia nem da existência dessa luta. Infelizmente, há pouca divulgação e olhar da mídia sobre esses aspectos. No centro está se construindo um museu, com roupas, acessórios e algumas informações sobre as lutas já ocorridas. Observamos vários trabalhos no local feitos por usuários e percebemos que a atividade que eles realizam na maioria dos casos é uma forma de expressão clara de cada indivíduo. O Centro de Convivência oferece vários tipos de oficinas, como de música, teatro, pintura, marcenaria, costura e várias outras, assim como passeios, idas ao cinema e festas. Como o nome já diz, é um local para se conviver, dentro de diferentes aspectos, buscando especialmente melhora na qualidade de vida e bem estar do indivíduo.
 
Após realizarmos as visitas, saímos com o pensamento ainda mais fortalecido de que o atendimento ao indivíduo deve ser prestado de maneira adequada, visando atender a demanda de cada paciente, tratando e oferecendo-lhes novas oportunidades a fim de abrir portas para suas realizações.”
 
*Abaixo, seguem fotos de alguns momentos no Centro de Convivência:
No momento em que fomos à oficina de desenhos.
Quando estávamos conhecendo alguns trabalhos realizados por usuários –
detalhe de trabalhos no fundo.
Apresentação da exposição feita pelo usuário com o mesmo.
Para finalizar, uma foto de um ambiente com um trabalho de retalhos característico do
centro. Trabalhos como este são apresentados no desfile do dia 18 de maio.
 
OBS: Este é um produto de uma das oficinas. Nos desfiles de 18 de maio os usuários, com ajuda de trabalhadores da rede, criam fantasias e adereços.

Busca Rápida

Busca Rápida

Eventos

? Nenhum evento encontrado